segunda-feira, 19 de setembro de 2016

MEU EU

Salve, gente bacana.
O Mestre Carl Gustav Jung, nos brinda com mais uma de suas considerações. Apreciem sem moderação.
 Consciência Livre
"Lamento ter de dizer-te uma verdade como esta. Sim, tu és ridiculamente melindroso, teimoso, rebelde, desconfiado, pessimista, covarde, desleal contigo mesmo, venenoso, vingativo: sobre teu orgulho infantil, tua ambição de poder, teu desejo de dominar, tua ambição ridícula, sede de glória quase não se pode falar sem sentir-se mal.
Fica mal para ti todo fingimento e presunção, mas abusas deles a pleno vapor.
Crês que é uma diversão e não antes um nojo viver contigo? Não, três vezes não! Mas eu prometo esticar-te no torniquete e tirar-te o couro aos poucos. Eu te darei oportunidade de mudar de pele.
Tu, exatamente tu, quiseste cortar o mesmo na casaca de outras pessoas?
Vem cá, vou costurar-te um remendo na pelo para que sintas como é bom.
Quere queixar-te de que os outros te fizeram injustiça, não te entenderam, te interpretaram mal, te ofenderam, te preteriram, não te deram o devido valor, te acusaram injustamente e o que mais? Vês nisso tua vaidade, tua vaidade eternamente ridícula?
Tu te queixas de que o tormento ainda não tenha chegado ao fim?
Digo-te que ele mal começou. Não tens paciência nem seriedade. Só onde se trata de tua diversão, elogias tua paciência. Prolongarei por isso ao dobro o tormento para que aprendas a ter paciência.
Achas a dor insuportável, mas existem coisas que doem mais ainda e podes causa-las a outros com a maior singeleza e te escusas como sendo desconhecimento.
Mas tu aprenderás a calar. Para tanto vou arrancar-te a língua com a qual zombaste, blasfemas-te e – pior ainda – enganaste. Quero especificar todas as tuas palavras injustas e blasfemas e costura-las a teu corpo para sentires como machucam as palavras más.
Admites que também achas divertido este tormento? Vou aumentar esta diversão até que vomites de prazer, para que saibas o que é ter diversão no tormento próprio.
Tu te revoltas contra mim? Vou apertar mais o torniquete. Vou esmigalhar os teus ossos até que não sobre resistência neles.
Pois eu vou me virar contigo – sim, eu preciso – cuida-te, diabo – tu és meu eu com o qual tenho de me arrastar até a sepultura. Pensas que eu quero carregar em torno de mim esse traste para o resto de minha vida? Se tu não fosses meu eu, há muito tempo já te teria feito em pedaços.

Mas estou condenado a arrastar-te através de um purgatório, para que te tornes algo mais aceitável."

Consciência Livre

Um fraterno abraço.

terça-feira, 30 de agosto de 2016

A FORÇA ARCAICA

Salvem, gente bacana...

Recentemente, passeando pelo G+, encontramos  a postagem desta imagem abaixo:


Consciência Livre
Ela busca retratar artisticamente a atuação de um ente denominado de: Força Arcaica.
Mas, no desenho essa representação ilustra um tipo de criatura terrível que ataca um ser humano! Como se entende isso?
Para fazermos uma avaliação do que o artista sabiamente quis demonstrar precisamos nos recordar de que algumas forças no Planeta Terra não possuem necessariamente um corpo físico, mas possuem uma estrutura de energia que se retroalimenta de ectoplasma, ou também de energia vital que a humanidade expele para gerar e manter certos tipos de formas e condutas estranhas ou equivocadas.
Uma forma pensamento manipulada e mantida por muito tempo acaba gerando o que algumas correntes entendem por Tulpas, Efiges ou, no caso dessa Força Arcaica, de uma espécie de "ente" - que é diferente de Entidade.
A Força Arcaica, nada mais é do que uma estrutura de acúmulos muito antigos de pensamentos constante gerados pela humanidade em diversas partes do orbe e que se entende como muito adequada e perfeita para a manutenção da célula social, do viver bem em comunidades, com regras, normas e códigos formais.
Arcaico é exatamente "algo" que se reporta a uma fase ou fases pretéritas a períodos de estabilidades ou até mesmo de maturação de uma cultura, uma organização social.
Ocorre que os tempos contemporâneos nos premiam com situações modernas, atualizadas, avançadas, sejam no avanço tecnológico, seja no avanço educacional, seja no avanço da própria civilização em si, e, porquê não, no avanço da espiritualidade como um todo.
Esse "ente", tendo vida própria, tal como uma Egrégora, passa a agir dentro do universo mental da pessoa como uma prensa, uma morsa que esmaga, espreme e cobra dessa mesma pessoa (ou grupo de pessoas) condutas conservadoras, ultrapassadas,  tradicionalistas, obsoletas.
A Força Arcaica, não é necessariamente um Elemento de baixa frequência, ou Defeito Psicológico, todavia está bem mais próxima da uma Polaridade Conceitual, ou seja, um conceito cuja faixa de vibração frequencial, pode ser Negativo ou Positivo (sem a conotação de ruim ou bom).
Mas ainda assim, age como se vida própria tivesse, eis que a partir do instante em que o indivíduo se pega sendo coagido por essa Força Arcaica e decide se tornar livre dessa atuação, a mesma poderá "não gostar" desse gesto e tentar "forçar" sua manutenção no universo particular do mesmo ou do grupo em questão. 
Sendo o Arcaico tudo aquilo que é antigo, velho, ultrapassado, obsoleto, tudo o que é superado por uma nova coisa de cunho superior, não poderá existir por muito tempo. Queira ou não, mas sua força exige alimento e oprime o valoroso buscador de si a prender-se com correntes antigas e enferrujadas...
O conservadorismo, o tradicionalismo, busca sempre estar presente na mente do ser humano como um alerta, um aviso, um sinal de perigo para tudo o que é novo e diferente, não permitindo a ousadia do aventurar-se ao avanço, colocando a pessoa novamente em uma zona, não de conforto desta vez, mas de medo!
Confúcio já dizia que as pessoas devem se adaptar aos seus tempos, assim como o Conhecimento e a Sabedoria.
Isso não quer dizer que tenhamos que rejeitar nossas experiências do passado, apenas perceber que não devemos nos prender a elas como tábuas de salvação.
Consciência Livre

domingo, 21 de agosto de 2016

O LIMIAR DAS CRENÇAS LIMITANTES E AS INFORMAÇÕES BANAIS

Consciência Livre
Muitas vezes nos pegamos hoje em dia navegando por sites transcendentais que mostram argumentos firmes e contundentes de que estamos vivendo um cenário importante para o nosso despertar consciencial.
Se pusermos um pouco de atenção, um mínimo, veremos que muitos e muitos desses ambientes informativos, copiam uma informação original e a reproduzem velozmente, eis que vivemos em tempos de consumo rápido.
Existe algum problema nisso? Claro que não, eis que se temos mais divulgadores da informação primordial, melhor... Ocorre que as informações continuam indo e vindo sem que se dediquem o valor necessário ao peso que ela informa.
Consciência Livre
Se fossem apenas e tão somente gerações novas de navegantes, diríamos, "ora, pois, a informação é antiga, todavia válida para aqueles novos desbravadores do incógnito". Mas observamos que as mesmas pessoas continuam a indagar sobre cenários constantemente já vistos e revistos...
Essa conduta dita “investigativa” à exaustão, pode ser considerada como uma hiper-crítica, ou seja, uma necessidade estonteante de esgotar a cada nova informação similar, a verdade por de trás dela. Viciosamente.
Consciência Livre
Um autor desconhecido defendeu que um único livro deve ser lido diversas vezes para que se possa apreender seu conteúdo plenamente.
Outro, também desconhecido, defende que não se deve mais perder tempo com livros lidos, eis que o subconsciente já guardou a informação necessária, por isso, melhor lermos livros inéditos... Mas, a questão é: Será que existem de fato obras inéditas sob o céu da Terra?
Se tivermos um bom-senso, mesmo que superficial, e olharmos para as obras que já passaram por nossas mãos e para todos os sites virtuais que visitamos cotidianamente, perceberemos então uma espécie de “coleção alucinada” de saberes estagnados, os quais, por si só, já seriam suficientes para libertarem das grades invisíveis da prisão que nos “assolam”...
Consciência Livre
Que prisões seriam essas? Nossas “crenças limitantes”, e aqui não nos referimos única e somente à crenças tidas como religiosas... Um simples e inocente, "não posso", "não dá", "é impossível", "a realidade é diferente", poda-nos, cerceia nosso direito natural de ir e vir, de Ser!
O que realmente importa é que nem todos se importam; preferível manter-se na famosa zona de conforto, afinal, é confortável.
Mas a grande percepção disso tudo é que, sim!, somos LIVRES também para ficarmos em nossa quentinha zona de conforto, cercada de almofadas, sombra e água fresca, desde que saibamos que a dita zona não é uma cadeia, mas um espaço ao qual eu ESCOLHI ficar, voluntariamente...

Bem-vindo à Matrix!
Consciência Livre

terça-feira, 16 de agosto de 2016

EXPLOSÕES SOLARES E A CONSCIÊNCIA

Salvem, gente bacana...

Procurando sempre trazer um alento para aqueles que passam por alterações de humor e dores estranhas, lembramos que há pouco tempo entramos em um fluxo de tempestades solares geomagnéticas e que causam, além de problemas eletrônicos, alterações biológicas.

Colocamos aqui - novamente - a matéria do cientista alemão Dieter Broers sobre isso e o alento que nos trás saber dos benefícios incutidos em uma manifestação cósmica desse porte.

No fim, que ótimo!!


ONDAS DO DESPERTAR: 
Cientista alemão Dieter Broers afirma que as tempestades solares provocam estado alterado de consciência (iluminação) nos humanos


O cientista e biofísico alemão Dieter Broers possui mais de 30 anos investigando os efeitos dos campos eletromagnéticos nos seres humanos e é um dos poucos que tocaram no tema de 2012 com uma visão realista, científica, e com uma boa dose de esperança.
Broers descobriu que as perturbações significativas nos campos eletromagnéticos que rodeiam os seres humanos podem criar estados mentais similares aos provocados pelas drogas alucinógenas ou experiências místicas.
A alteração de nossos campos eletromagnéticos produzida pelas “explosões solares” ou “tempestades solares” previstas para 2012, afetaria nossa consciência e percepção da realidade. Poderíamos experimentar, em dias de alta atividade solar, alucinações e estados mentais extremamente desconcertantes ou prazerosos.
Para Broers, o importante destes estados mentais, que poderíamos chamar alterados, é que nos permitiriam entender a crise global que vive o planeta como o sintoma de uma doença que pode ser curada.
Imagine isto. Você vai á rua para buscar trabalho e para em frente a uma banca de jornal. Subitamente, as fotos tomam vida e começam a falar com você. Primeiro você se assusta e pensa que está ficando louco, mas logo o aceita e estabelece um diálogo. A conversa te leva por caminhos desconhecidos e pontos de vista que nunca antes havia percebido. De pronto, você percebe que a humanidade está mal, que está doente, e entende o porquê e como se pode solucionar.
Graças às reflexões coletivas que teria a humanidade neste estado, produto da perturbação de nossos campos eletromagnéticos provocada pelas tempestades solares, chegaríamos a encontrar a cura para a crise global que enfrenta nossa sociedade.
Em seu livro “Revolução 2012”, Dieter Broers nos alerta sobre as tempestades solares: “Os eventos que o Cosmos guarda para nós em 2012 poderiam comparar-se a receber um copo de suco onde alguém despejou um pouco de LSD ou ácido lisérgico sem o nosso conhecimento.”
As tempestades solares de 2012 têm um lado positivo e de alguma forma, de esperança. Broers sustenta que as alterações no campo magnético da Terra, provocadas pelas tempestades solares, alterarão nossa percepção do tempo e da realidade e, dependendo de nossa preparação, produzirão em nós experiências do tipo místico, mudanças de consciência, alucinações e talvez até poderes mentais.
O súbito incremento da atividade solar nas últimas semanas evoca uma análise mais detalhada dos trabalhos do cientista alemão.
Em que se baseia Dieter Broers para suas teorias sobre as tempestades solares?
Alguns experimentos realizados por Broers o levaram a descobrir que o estado de consciência de uma pessoa pode ser alterado expondo o cérebro a campos eletromagnéticos de certa intensidade. De acordo com suas investigações, um campo magnético normal nos permite manter um estado de consciência normal e uma percepção do tempo normal. Por outro lado, um campo magnético severamente anormal ou a ausência dele, provoca estados mentais alterados e uma distorção em nossa percepção do tempo.
Para Broers, que têm trinta anos investigando este campo da ciência, o efeito das perturbações geomagnéticas criadas pelas tempestades solares é similar aos efeitos das drogas alucinógenas. Quando somos expostos a este tipo de campos magnéticos, nosso cérebro produz uma série de substâncias que são as que geram essas alucinações ou distorções da realidade e do tempo.
“Os estados mentais alterados são provocados pelos processos neuroquímicos e pela produção de substâncias psicoativas ou alucinógenas. Sob certas condições, o cérebro é capaz de produzir o que poderíamos chamar substâncias ilegais.“
As tempestades solares dos próximos anos poderiam fazer com que nossos cérebros gerem substâncias capazes de criar fortes alucinações. Estas alucinações serão totalmente reais para a pessoa que as experimente e afetarão nossos sentidos de diferentes formas: o tempo parecerá mover-se mais lentamente, veremos presenças estranhas, ouviremos vozes, perceberemos forças invisíveis e sentiremos uma poderosa união com o universo que nos rodeia.

Documental 2012 Dieter Broers tormentas solares

Ilustração da capa do livro e o documentário “Revolução 2012″ de Dieter Broers.


Dieter Broers diz que as tempestades solares de 2012 e de 2013 provocarão não só estados alterados desconcertantes, mas estados extremamente prazerosos que alguns poderiam denominar de “iluminação”, como o que experimentaram Moisés, Joana D’Arc, e Pablo de Tarso.
Nem todos sentiremos o mesmo, ou reagiremos da mesma forma. Algumas pessoas experimentarão paz e euforia enquanto que outros passarão por momentos de agressividade e depressão. O fator determinante para ter uma experiência negativa ou positiva será o medo. Enquanto que uma pessoa poderia escapar aterrorizada ante uma presença estranha, outra poderia entender que essa presença é parte de sua consciência, e outra poderia ainda estabelecer um diálogo com a misteriosa presença sobre as origens da vida. Por isto, Broers aconselha que preparemos nossas mentes meditando.
“Inclusive se você tem dúvidas sobre que tipo de “iluminação” poderia experimentar, deveria, não obstante, começar a meditar o mais breve possível, para que possa experimentar estes estados alterados de consciência num estado receptivo.”
Estando predispostos não haverá medo, e se estivermos num estado receptivo poderemos aproveitar a experiência. Dependerá de nós que essas alucinações se convertam em momentos de “iluminação espiritual”.
Para que servem todas estas alucinações? O que têm de positivo tudo isto?
Segundo Broers, muitos pacientes foram tratados exitosamente usando os efeitos dos campos eletromagnéticos no cérebro. A terapia, também chamada “terapia de mega-ondas”, consiste em administrar campos eletromagnéticos, idênticos aos que encontramos na natureza, através de dispositivos colocados na cabeça dos pacientes. Esta terapia teve uma altíssima porcentagem de curas exitosas graças ao fato de que pela primeira vez, os pacientes são capazes de entender a causa de seu problema.
A mesma terapia aplicada a pacientes sãos ou sem problemas, fez com que experimentassem um estado de consciência alterado que lhes permitiu ver a realidade e as coisas deste mundo, num contexto muito maior.

Segundo Broers, uma tempestade solar de elevada magnitude afetaria coletivamente nossos cérebros e poderia ajudar a que tomemos consciência do dano que estamos causando ao planeta, e que tomemos ações para reverter a situação.
“Estas descobertas também podem aplicar-se à situação atual do mundo. Se vemos a crise global como o sintoma de uma doença e olhamos profundamente para dentro de nós, seremos capazes de identificar a causa atual desta doença. Enquanto nossos esforços para nos salvar se centrarem nos sintomas de nossa condição, não encontraremos uma cura verdadeira. Só poderemos salvar o planeta se reconhecermos, primeiro, a verdadeira causa da doença. Este tipo de reconhecimento pode ser obtido através da influência de campos eletromagnéticos. Se, por exemplo, cada ser humano na Terra fosse exposto a estes campos eletromagnéticos, uma consciência coletiva nasceria nos seres humanos.”
Esta exposição coletiva da humanidade a campos eletromagnéticos, da qual fala Broeck, poderia ser provocada por uma forte tempestade solar nos próximos anos. O cientista alemão acredita que uma série de tempestades solares de alta magnitude não só provocará experiências místicas ou alucinações e mudanças de consciência sobre os danos ao planeta, como também poderia colocar em funcionamento partes do cérebro que nunca utilizamos.
“Estou convencido que atualmente nos encontramos no meio de um processo que compreende a reestruturação de nossas redes neuronais, e que o catalisador deste processo é a elevada atividade solar-geomagnética cujas conseqüências são temidas por tanta gente. Porém, todos os fatos e descobertas, apontam à inegável conclusão de que a evolução nos permitirá, pela primeira vez na história humana, usar o enorme potencial de nossos cérebros.”
Para Broers, os humanos usam uma ínfima parte do cérebro, ele sustenta que é como se usássemos a área de uma partícula de pó quando dispomos de uma mansão de quinhentos quartos.
Umas tantas tempestades solares de elevada magnitude poderiam ser suficientes para alterar nossa realidade. As alucinações seriam o primeiro sinal de que estamos usando novas áreas de nosso cérebro. O que virá depois é terreno desconhecido. Poderes mentais? Telepatia? Propriedades quânticas? Realidades paralelas? Outras dimensões?

Dieter Broers afirma que as alterações no campo magnético da Terra produzirão não só uma mudança de consciência, mas que nos ajudará a utilizar o verdadeiro potencial do cérebro humano.
“Considerando o fato que os campos eletromagnéticos podem ajudar a um paciente a identificar a causa de uma doença, é muito possível que as forças eletromagnéticas do cosmos possam fazer que a raça humana perceba a doença que ataca o nosso planeta. As condições para uma expansão de consciência estão dadas.”
Tomara que não precisemos ser golpeados por uma tempestade solar gigantesca para podermos começar a reverter a crise do planeta. Embora a esta altura, parece que só algo assim de radical nos fará mudar de rumo.
Esperamos que as tempestades solares dos próximos meses e anos ampliem nossa consciência e de uma vez por todas nos remetam a um período de evolução num campo diferente ao tecnológico, ou para ser mais exato ao campo espiritual, não se referindo a religião.

Até mais!

domingo, 7 de agosto de 2016

PUBLICAÇÕES DO CONSCIÊNCIA LIVRE

Salve, gente bacana.
Procurando diversificar mais plataformas de acesso e atendendo a pedido de pessoa muito querida, estamos disponibilizando o material literário do Consciência Livre produzido até o momento, através do Google Drive para quem quiser desfrutar graciosamente de tudo.

Esperamos que possa ser útil de alguma forma.

Abraços fraternos.




SOBRE AS INSCRIÇÕES.

Salve, gente bacana!

Estamos alertando a todos os interessados em realizar a vivência da Caminhada nas Brasas um detalhe muito importante a todos os "brasileiros"...:
NÃO haverá inscrições no local!!
As inscrições encerram-se totalmente no dia 13 de agosto, portanto, não haverá como receber ninguém que comparecer na Chácara Bueno no dia do evento querendo inscrever-se na hora, tendo em conta toda a logística necessária para acomodações e alimentação.
Pedimos que atentem para essa condição.
No mais, uma ótima participação de superação a todos.
Um abraço fraterno.

Um Toque de Sabedoria

Um Toque de Sabedoria